Nunes

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Wed May 03, 2017 11:47 am

Bom dia Cláudia!
Peço te por favor que tenhas paciência comigo. Estou a dar o meu melhor acredita.
Estou a ser demasiado direta e seca? Espero que não, a intenção não é essa! Guiar alguém nem por isso é simples, também te peço o favor de teres paciência e também estou a dar o meu melhor.
Não há nada que eu queira mais que acabar com esta ilusão .
Não é possível acabar com uma ilusão. Quando determinadas condições acontecem aparece um arco iris no céu ou uma miragem no deserto. A ilusão parece real. Quando determinadas condições acontecem, parece que existe uma Cláudia. A ilusão de ser um eu vai continuar a aparecer, quando as condições para que apareça acontecerem.
A realidade inteiro refiro me há realidade da Claudia, só a Claudia sabe o que na mente da Claudia.
Sim, mas o que é esta Cláudia? O que é que te leva a pensar que a Cláudia tem uma realidade própria, só dela, separada do resto da existência? Pensar acontece, claro, mas é uma Cláudia que está a pensar? Esta Cláudia é real ou só aparece em pensamentos?
desculpa se não tenho as bases necessárias para entender o que estás a dizer, mas acho que poderás entender o que estou a passar - refiro me quando tu também estavas a procura. Lembras te do teu início etc, de como customavas pensar. Será que me podes guiar apartir dai?
O que é que estás a tentar entender?
Olho, e olho e não vejo nada. Não existe um eu, mas e dai? O que faço com a toda a ilusão que ainda sinto? Ignoro?

O que é para ti uma ilusão? Podes dar-me um ou dois exemplos de ilusões?

E o que é que vês quando olhas?

Beijinhos

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Wed May 03, 2017 11:00 pm

Olá Sandra,

Claro que não estás a ser direta e seca e sei que estás a dar o teu melhor, eu só disse isso porque tenho receio que penses que não me estou a esforçar ( por não estar a ver) e tenho medo que não me guies :( ou aches que não vale a pena.

Dizes que a ilusão vai continuar a acontecer se as condições para isso se proporcionarem - entao so tenho que ver que é ilusão e não é real - tenho que saber não confundir a realidade com ilusão. Estar clara nesse ponto certo? Se não tiver clara nesse ponto a ilusão vai parecer ser real?!


Como é que sei que a Claudia tem uma realidade própria?
Porque só eu sei o que a Cláudia pensa e sente, e ouve , e vê. Tu não tens acesso a isso, é o meu "mundo". Por isso é que digo que eu sou eu, e tu és tu.

É uma Claudia que está a pensar?
Eu diria que sim, quem é que pode ser? Se o pensamento acontece e eu estou ciente dele (e não tu) eu diria que é o meu pensamento e não teu.

Se a CLaudia é real ou só aparece em pensamentos?
Só aparece em pensamentos. Aliás tudo o que a CLaudia experiência acontece na mente (pensamento). Para ser real tinha que ser independnte o que é impossível. O que seria algo independente? Fora da consciência - impossível certo?

O que é para mim uma ilusão?
Ter a sensação que eu existo - com a "minha" consciência.
Sentir que eu existo "dentro" deste corpo.
Sentir que um dia vou morrer e deixar de existir.


O que vejo quando olho?
Não te consigo bem responder. Se só olhar só consigo descrever o que me rodeia, E interiormente (pensamento).


Estou a tentar entender o porque de eu não ver as coisas como são. Pois ainda vejo a ilusão como ilusão.

Gostava de te mencionar o que eu espero ver, quando a auto realização acontecer: ( se não te importares podes só escrever algo a seguir a cada ponto- pois posso estar bem errada):

- viver no momento. Não desejar que algo seja diferente do que é.
- ver claramente que a pessoa nunca existiu - por isso ninguém morre ou deixa de existir
- ver que não existe nada além do que é no momento
- parar esta busca que me consome
- ser o momento em si ( não sei se isto acontece?!)

muito obrigado
beijinho

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Thu May 04, 2017 11:58 am

Olá Cláudia,
Claro que não estás a ser direta e seca e sei que estás a dar o teu melhor, eu só disse isso porque tenho receio que penses que não me estou a esforçar ( por não estar a ver) e tenho medo que não me guies :( ou aches que não vale a pena.
Nãooooooo! Não te preocupes com nada disso. E não precisas de me convencer de que estás a dar o teu melhor e a ser o mais honesta que consegues ser. Descontrai Cláudia e não te preocupes comigo :)
Dizes que a ilusão vai continuar a acontecer se as condições para isso se proporcionarem - entao so tenho que ver que é ilusão e não é real - tenho que saber não confundir a realidade com ilusão. Estar clara nesse ponto certo? Se não tiver clara nesse ponto a ilusão vai parecer ser real?!
Eu diria que mesmo quando existe claridade a ilusão pode parecer real. Quando vês um arco iris vês um arco iris. Mesmo se souberes que o arco iris não é uma coisa real, sólida, independente e separada, vais continuar a ver o arco iris.

Ou seja, mesmo se vires e souberes que a Cláudia não é uma coisa, uma entidade real, sólida, independente e separada, vai continuar a parecer que és a Cláudia.

Repara que, se é verdade que não és um eu, neste momento não és um eu real. E parece que és. A ilusão de ser um eu é isto, é assim.
Porque só eu sei o que a Cláudia pensa e sente, e ouve , e vê. Tu não tens acesso a isso, é o meu "mundo". Por isso é que digo que eu sou eu, e tu és tu.
Aqui falas de dois eus: o que sabe o que se passa com a Cláudia e a Cláudia.

Observa a tua experiência imediata.

É possível ver/encontrar a Cláudia?

É possível ver/encontrar o eu que sabe o que a Cláudia pensa e sente, e ouve , e vê?

Se a tua resposta for sim para uma destas perguntas ou para as duas, diz-me o que é este eu. Não aquilo que pensas que ele é, mas aquilo que encontras aqui e agora que é a Cláudia ou um eu.
É uma Claudia que está a pensar?
Eu diria que sim, quem é que pode ser? Se o pensamento acontece e eu estou ciente dele (e não tu) eu diria que é o meu pensamento e não teu.
Sugiro que durante algum tempo observes os pensamentos, enquanto eles estão a acontecer. E que depois voltes a tua atenção para a origem dos pensamentos. O que é que vês na origem dos pensamentos? Vês um eu que pensa?
Se a CLaudia é real ou só aparece em pensamentos?
Só aparece em pensamentos. Aliás tudo o que a CLaudia experiência acontece na mente (pensamento). Para ser real tinha que ser independnte o que é impossível. O que seria algo independente? Fora da consciência - impossível certo?
Se consegues ver que a Claudia só aparece em pensamentos dirias, mesmo assim que esta Claudia é um eu real? Os pensamentos sobre o eu são o eu?
O que vejo quando olho?
Não te consigo bem responder. Se só olhar só consigo descrever o que me rodeia, E interiormente (pensamento).
Olha outra vez. Dirias que o que te rodeia + pensamentos são o que existe aqui e agora? É possível encontrar mais alguma coisa para além disso? É possível encontrar um eu aqui e agora?
Estou a tentar entender o porque de eu não ver as coisas como são. Pois ainda vejo a ilusão como ilusão.
Se quando olhas vês o que te rodeia + pensamentos, então eu diria que vês as coisas como são.
Gostava de te mencionar o que eu espero ver, quando a auto realização acontecer: ( se não te importares podes só escrever algo a seguir a cada ponto- pois posso estar bem errada):

- viver no momento. Não desejar que algo seja diferente do que é.
- ver claramente que a pessoa nunca existiu - por isso ninguém morre ou deixa de existir
- ver que não existe nada além do que é no momento
- parar esta busca que me consome
- ser o momento em si ( não sei se isto acontece?!)
Não sei se os meus comentários são utéis. Há uma linha muito ténue entre guiar alguém e ensinar algo e é por isso que a ideia é eu fazer perguntas para tu procurares as respostas e veres por ti. Mas aqui vai uma mistura de comentários e perguntas:
- viver no momento.
É possível viver sem ser neste momento?
Não desejar que algo seja diferente do que é.
Tens algum controle sobre isto? Se não tens agora, porque é que irás ter depois?
- ver claramente que a pessoa nunca existiu
Se olhas para o que está aqui agora e não vês esta pessoa, como é que tal coisa podia existir antes?
por isso ninguém morre ou deixa de existir
Bom, não sei se vais encontrar respostas absolutas sobre a morte. Como saber o que é realmente a morte sem passar por isso?
- ver que não existe nada além do que é no momento
Isto quer dizer que achas que o que não está a acontecer agora é real?
- parar esta busca que me consome
Eu parei ao fim de algum tempo. Mas ao mesmo tempo há tantas coisas interessantes para explorar! Mas eu diria que sim, a busca de respostas, a necessidade de ser algo diferente do que se é pode vir a parar.
- ser o momento em si ( não sei se isto acontece?!)
O que é que imaginas que isto é? Pensas que estás separada deste momento ou que podes ser este momento? Mas para que é que queres ser este momento??

Beijinhos!

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Thu May 04, 2017 10:40 pm

Olá querida,

Muito , muito obrigado pela tua resposta. Estou mesmo muito grata por toda a tua ajuda.

Se é possível encontrar a Claudia?
Definitivamente, não. Há só uma suposição que ela existe.

Este ponto ainda não está claro para mim:
É possível ver/encontrar o eu que sabe o que a Claudia pensa e sente etc -
- Ok não é possível encontrar uma entidade (objecto/pessoa) que sabe o que a Claudia pensa porque isso seria outro pensamento ao qual eu teria consciência, MAS há "algo" que sabe tudo isto!!! O que É?

Concordas que há algo que sabe?
Ok não é a Cláudia porque isso seria outro "objecto" por exemplo: a Claudia está a pensar.

Mas Quem sabe disso? Há algo que esta atras, tipo "the Witness" .

entendes a minha questão?

Objecto - estou a incluir tudo, mas tudo o que aparece na consciência, desde objectos físicos, a pensamentos, etc tudo.
Entendes a minha questão? Há anos que estou a tentar desmistificar este ponto e não consigo.

Sandra, o teu último e-mail está tão repleto de informação que é importante para mim que eu ia te pedir se não te importares que analisemos cada ponto com calma até eu estar bem clara - funciona para ti?

Adorei, o e-mail. Deixou me a questionar vários pontos e fez me ver os quais eu tenho mais dificuldade.
Já o li umas 10 vezes! obrigado.

muito obrigado

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Fri May 05, 2017 1:01 pm

Olá Cláudia!

Ui! Não penses demais nas minhas palavras. O meu objetivo é fazer-te olhar, não pensar!
Ok não é possível encontrar uma entidade (objecto/pessoa) que sabe o que a Claudia pensa porque isso seria outro pensamento ao qual eu teria consciência, MAS há "algo" que sabe tudo isto!!! O que É?
É uma boa pergunta. Confesso que não penso muito nisso. É simplesmente e nós somos esse é. Mas é um é que não é uma coisa, que não é material. O que faz com que qualquer especulação ou tentativa de descrição seja muito limitada. Diria que somos isto tudo e ao mesmo tempo não somos. Ahah! Vês? Assim que tento por um dedo em cima do que somos, a confusão instalasse... Não me parece que seja possível saber o que somos, mas penso que estamos a ser o que somos constantemente. Entender é de certa forma colocar limites. Quando entendes o que uma árvore é, deixas de certa forma de olhar para ela e a ver como ela é. Da mesma forma, quando pensas que és algo, limitas a tua visão de ti própria. Se pensas que és tímida, por exemplo, não te apercebes que o que és está sempre a fluir e que "tímida" é uma visão limitativa do que pensas que és. O que somos parece mudar constantemente. Apesar de familiar, o que está aqui agora é sempre novo, impermanente.

O que é que queres explorar primeiro? :)

Beijinhos

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Fri May 05, 2017 10:15 pm

Olá Sandra,

Sinto me mais confinante em certos pontos. O facto de não existir uma Claudia a pensar mas simplesmente o pensamento a acontecer esta um pouco mais claro e quando olho confirmo que é verdade.

As coisas acontecem por elas e de alguma forma "automaticamente" o falso eu da autoria ao que acontece.

Acho que alguma da minha dificuldade também se dá ao facto de como a mente funciona . Por exemplo a mente só conhece objectos, aliás, se não houver objectos a mente também não está. Mas acho que aquilo que me estás a tentar mostrar é que eu estou a tentar o impossível - estou a tentar "ver" algo, como um objecto. Mas tal como disseste isso é estar a impor limites ao que é.

Sei que é impossível ver o que me estás a tentar Mostrar da mesma maneira que a mente conhece objectos.
MAs essa parece ser a única maneira que eu conheço para ver/saber alguma coisa.

Estás a ver Sandra a minha forma de pensar? Eu parece que quero ver algo e dizer "ah é isto" . Mas será que é assim? Acho que não.

É neste ponto que tenho mesmo dificuldade.

Obrigado querida
Beijinho

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Sat May 06, 2017 7:28 pm

Olá Cláudia!
Sei que é impossível ver o que me estás a tentar Mostrar da mesma maneira que a mente conhece objectos.
MAs essa parece ser a única maneira que eu conheço para ver/saber alguma coisa.
Não percebo muito bem porque é que dizes que não é possível ver o que te estou a tentar mostar.
Por um lado, sim, não é possível ver o que não existe aqui.
Por outro lado, o que existe aqui pode ser visto, e não é necessário fazer nada de especial para ver o que está aqui. É só olhar e voilá, está tudo à vista.
Porque é que olhar para o que está aqui parece impossível?
Mas acho que aquilo que me estás a tentar mostrar é que eu estou a tentar o impossível - estou a tentar "ver" algo, como um objecto.
Se quiseres verificar se existe um eu real, uma entidade presente aqui e agora, o que é que fazes exatamente? Descreve-me o que fazes quando pretendes verificar se um eu real existe.

Beijinhos

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Sun May 07, 2017 9:56 pm

Olá Sandra,

Posso estar errada mas a ideia que eu antes tinha era que eu um dia ia ver o que é o " enlightenment" . Para ser sincera não sabia (aínda não sei) bem o que isso significava ou como seria ver isso, mas acho que inconscientemente eu esperava que algo acontecesse.

Pelas nossas conversas tenho vindo a apeceber me que nada vai acontecer e eu nao vou ver nada Palpável.

O que faço exatamente para ver?

Não sei bem, não faço nada. Tento procurar, mas só consigo usar a mente para isso.
Outras vezes deixo me estar e vejo como os pensamentos acontecem, vejo que não tenho controle sobre isso.

Tens algum " step by step" de como verificar se o eu existe?

Muito obrigado.

P.s - hoje teve um dia lindo aqui (Pais the Gales - U.K.)
Beijinho

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Mon May 08, 2017 10:37 am

Olá Cláudia, bom dia!
Posso estar errada mas a ideia que eu antes tinha era que eu um dia ia ver o que é o " enlightenment" . Para ser sincera não sabia (aínda não sei) bem o que isso significava ou como seria ver isso, mas acho que inconscientemente eu esperava que algo acontecesse.
Esperamos que algo aconteça num futuro imaginário. Mas aquilo que é possível descobrir já está aqui, agora. Para veres o que está aqui, nada de diferente tem de acontecer, o que está aqui está sempre visível, disponível.

Sim, algo tem de acontecer para veres o que está aqui, agora como é:

1- tens de olhar para o que está aqui, agora e ver o que está aqui, agora.
2- tens de deixar de comparar - nem que seja por uns momentos - o que está aqui e agora com o que pensas que devia acontecer num cenário imaginário.

Repara que o que está aqui agora, mesmo que não pareça ser o que procuras, tem uma coisa a seu favor em relação ao que não está a acontecer: está a acontecer, é real. O resto são histórias.
hoje teve um dia lindo aqui (Pais the Gales - U.K.)
Para ver se um eu existe ou não, fazes o mesmo que te levou a ver que o dia estava lindo. Olhas para o que te rodeia, usas os sentidos. Se um eu existe está aqui. Se um eu não existe aqui, é uma ilusão.

Olha para o que te rodeia... o que é que vês? Há um eu em algum lado? O corpo é o eu?

Beijinhos

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Mon May 08, 2017 10:32 pm

Olá Sandra,

Tu dizes:

"Tens de olhar para o que está aqui" - isto parece implicar que há algo que eu não estou a ver. Que há 'algo' - isto é verdade? O que queres dizer exatamente??

Parece implicar eu ter de "fazer" alguma coisa, eu ver alguma coisa. Isto causa questões que eu não consigo responder:

1- se não existe um eu, quem é que vai ver o que?
2 - se a realidade é ( non dual) nao pode existir um eu que está a ver. Etc - não é possível nada além do que é - parece me interessante este ponto.

Não consigo ver um eu, sentir um eu, cheirar um eu nem ouvir um eu - facto! Não consigo porque este eu não é um objecto. Sandra, a única coisa que consigo dizer é que este eu é o sujeito. Por isso quando perguntas se o consigo ver , não é impossível porque sou eu - podes dizer alguma coisa em relação a isto? Estarei totalmente errada.?

Sandra tenho que confessar que estas conversas teem me ajudado BASTANTE! Desculpa se estou a tomar muito do teu tempo, mas sinto que preciso de explorar estas questões porque se não o fizer vão interferir bastante a eu conseguir ver o que me estar a mostra porque fica sempre aquele " MAS" .

Não sei como te agradecer por tudo isto. Vou ficar eternamente grata.

beijinho

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Tue May 09, 2017 10:15 am

Olá, Cláudia, bom dia!
Sandra tenho que confessar que estas conversas teem me ajudado BASTANTE! Desculpa se estou a tomar muito do teu tempo, mas sinto que preciso de explorar estas questões porque se não o fizer vão interferir bastante a eu conseguir ver o que me estar a mostra porque fica sempre aquele " MAS" .

Sabes, estas conversas podem durar bastante tempo. Quando dizes que estás a tomar muito do meu tempo, fico com a impressão de que te sentes culpada. Não vale a pena teres este tipo de impressões e pressões :)
Estamos juntas nisto pelo tempo que for preciso. Já aconteceu sugerir a algumas pessoas que guiei para tentarem com outro guia, porque tinhamos ficado bloqueados e a minha maneira de guiar não os estava a fazer avançar, mas contigo não tenho (por enquanto) essa impressão. Se ela aparecer aviso-te. Contigo, a impressão que tenho é que ainda estamos a começar! Continuamos a ajustar-nos uma à outra, o que é normal nestas conversas.
"Tens de olhar para o que está aqui" - isto parece implicar que há algo que eu não estou a ver. Que há 'algo' - isto é verdade? O que queres dizer exatamente??
Bom, como explicar aquilo que pretendo dizer com isto? Aqui vai....

O que não estás a ver é uma ausência, o que não está aqui. O que é de certa forma complexo porque, como é óbvio, não é possível ver o que não está aqui! Mas é possível ver que no que está aqui não está aquilo que pensávamos que estava.

Imagina que acreditas no pensamento de que existe um eu a pensar. E que observas os pensamentos a acontecer, para verificar se encontras um eu real a pensar. Observas que os pensamentos estão a aparecer - é possível experimentá-los - mas que um eu não está aqui a pensar - não é possível experimentar este eu. O que é que isto te diz sobre o pensamento "existe um eu a pensar"? Se o pensamento não corresponde à realidade, é verdadeiro?

O que eu quero dizer é muito, muito simples, tão simples que a maioria das pessoas não chega lá.

Estamos a falar sobre a existência do eu que pensamos que somos.

Se este eu é real, tem que estar aqui, agora. Não pode estar no passado, nem no futuro, nem nos pensamentos.

E, o que queremos ver se existe ou não, é o eu real - uma entidade sólida, separada, constante, independente. Um eu sujeito. Uma coisa que é o eu e que pode ser encontrada.
Não consigo ver um eu, sentir um eu, cheirar um eu nem ouvir um eu - facto! Não consigo porque este eu não é um objecto. Sandra, a única coisa que consigo dizer é que este eu é o sujeito. Por isso quando perguntas se o consigo ver , não é impossível porque sou eu - podes dizer alguma coisa em relação a isto? Estarei totalmente errada.?
Aqui estás a tocar numa das grandes causas da ilusão de que o eu é real. A linguagem. Na linguagem existem sujeitos. Na realidade não. Repara que dizes que "Não consigo ver um eu, sentir um eu, cheirar um eu nem ouvir um eu - facto!". Sendo isto verdade, onde está então este sujeito que dizes que existe e é o eu?

A Ilona escreveu um artigo sobre isto que podes ler aqui - http://markedeternal.blogspot.pt/2012/0 ... guage.html

e outro sobre labels que podes ler aqui:http://markedeternal.blogspot.pt/2012/05/labels.html

Neste último artigo está um exercício de escrita que podes experimentar e que pode ajudar a perceber melhor o papel que a linguagem tem na construção da ilusão do eu:

"If you want to test this, simply do this little experiment that won't even take much of your time. All you need is 20 minutes, a pen & paper.

First write what you are experiencing right now using words I and me. Get right to the point, no past or future fantasy, just plain description of here now.

Like this-
I am laying in bed. I am hearing the rain, I am typing these words..

Do it for 10 minutes. Watch the body, are there any sensations of tightening or relaxing?

Then for next 10 minutes write without words I and me. Just describe the experience as it is happening using verbs:
Waiting for next thought, typing, breathing, blinking, hearing the rain.

Again watch what is happening in the body.

Now compare the two ways to label experience- is one truer than the other? If so, which one? What is here without labels? Do labels affect the experience or just describe it?"

Experimenta fazer este exercício e diz-me o que descobriste :)

Beijinhos!

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Tue May 09, 2017 10:21 pm

Olá Sandra,

Senti um alívio por dizeres que estas conversas podem durar bastante tempo! Não que eu não esteja desejante que está procura acabe , mas porque eu não sei quando isso vai acontecer. Das me muita confiança ao dizeres que estamos nisto juntas :) sinto também que estou a fazer progressos em relação ao tempo que falei com o Mark. ACho que não o entendia muito bem, e a técnica dele era Sempre fazer perguntas, nunca me dava respostas e isso não me estava a ajudar. Eu tenho perfeita noção que sou eu que vou ter de ver a verdade por mim, sei muito bem que isso vou ter que ser eu, mas ao esclareceres certas dúvidas minhas e ao questionares ao mesmo tempo ajuda mais que só me questionares a mim e eu não poder esclarecer as minhas próprias questões.

Não entendi esta parte:

" mas é possível ver que no que está aqui não está aquilo que pensávamos que estava",

Obrigado pelas sugestões. Já li o artigo e amanhã vou fazer o exercício e deixo te os meus comentários.

Obrigado querida,
Beijinho

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Wed May 10, 2017 10:24 am

Olá Cláudia, fico feliz por estares mais tranquila!
Não entendi esta parte:

" mas é possível ver que no que está aqui não está aquilo que pensávamos que estava",
Lembras-te de quando eras pequena e acreditavas no Pai Natal? (eu não me lembro, mas este é um cenário que é fácil de imaginar)
E depois percebes-te que aquilo de que já desconfiavas era verdade, ou seja, ficou claro para ti que o Pai Natal não existe?

Imagina que és uma criança curiosa e que queres descobrir por ti se o Pai Natal existe ou não. É noite de Natal e tudo indica que o Pai Natal te vai deixar uma prenda em casa. Escondeste num cantinho discreto e ficas à espera.

Algum tempo depois vês ou o teu pai, ou a tua mãe a colocar as prendas por baixo da árvore de Natal.

O que é que isto te diz sobre o Pai Natal?

Pensavas que o Pai Natal existia, mas quando observaste o que devia provar que o Pai Natal existia vês que afinal o Pai Natal não é real.

Olhaste para o que está aqui e viste que o Pai Natal que pensavas que existia não existe. Observando aquilo que parecia indicar que o Pai Natal era real comprovaste que afinal não é real.

Aquilo que estamos a fazer é verificar se o eu separado que pensas que és é real. Se este eu existe tem de existir algures aqui e agora. É por isso que eu te peço para observares - aqui e agora - aquilo que pensas que és para veres se encontraste o eu que pensas que és, um eu que é real.

Se observares tudo o que está aqui e vires que este eu não está aqui - então vês que aqui e agora não existe um eu real.

Quando eu digo ver quero mesmo dizer ver. Ver com os olhos.
Já li o artigo e amanhã vou fazer o exercício e deixo te os meus comentários.
Okay, fico a aguardar.

Beijinhos!

User avatar
Nunes
Posts: 130
Joined: Wed May 04, 2016 1:45 am
Location: United Kingdom

Re: Nunes

Postby Nunes » Wed May 10, 2017 11:04 pm

Olá Sandra,

Gostei do exercício :)

Foi esquisito ao inicio verificar o que está a acontecer sem usar a palavra eu. Mas adorei o facto de ser muito mais um sentimento imediato em comparação com o usar a palavra eu! Impressionante!!!

É estranho mas quando usei a palavra eu foi como se eu tivesse um certo controlo sobre o que estava a acontecer, o que é falso, porque sem usar a palavra eu e minha Fiquei muito mais exposta ao momento! Não houve controlo de nada!! Estranho mas uma sensação boa.

Senti tudo mais intimamente sem usar a palavra eu.

Pareceu me que usando a palavra eu cria se uma relação falsa com a realidade. Como se houvesse uma relação entre o eu e o momento. mas o momento não precisa de mim, o momento é o que é com ou sem eu.

Obrigado pela sugestão!

User avatar
Canfora
Posts: 3980
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Nunes

Postby Canfora » Thu May 11, 2017 9:31 am

Olá Cláudia!

Bom trabalho a olhar para a influência que a linguagem tem em como te sentes e interpretas a realidade!

Vamos tentar encontrar aquilo que devemos olhar a seguir?

Neste momento o que é que te leva a pensar que um eu existe? O que é que vês a causar a ilusão de que és uma entidade separada? Se tivesses de descrever o que és a alguém, o que dirias?

Beijinhos


Return to “Português”

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest