Alguém para me guiar nesta busca?

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Wed Dec 21, 2016 3:04 am

Boa noite Sandra!

Obrigado pelas orientações, e por me ajudar a manter o foco. Mas como isso é difícil para mim! Me sinto como se estivesse andando em círculos.
As coisas seriam como são. Não precisas de imaginar nada, basta observar. As coisas são como são :)
...
Estás a tentar ter um tipo específico de experiência. Quando a única experiência que existe é esta que está a acontecer agora, tal como é (e não como pensamos que devia ser).
Esses pontos foram importantes para mim. Estava perdendo muito tempo no mundo da imaginação.
Se estenderes um braço e virares a palma da mão de um lado para o outro, parece que há alguém a fazer o que quer que seja? Existe uma ilusão de um eu a mover a mão? Esta ilusão pode ser vista, da mesma forma que é possível ver um arco iris ou uma miragem num deserto?

...

Neste momento, vez alguma evidência de que o que tu és está separado do todo? Há alguma fronteira, alguma separação, algum limite, entre o que parece ser o eu (o corpo) e o todo? Consegues tocar esta separação com um dedo? Vê-la? Ouvi-la
Sendo sincero, uma pergunta que me faço frequentemente sobre essas orientações é "Por que eu precisaria perceber algo a mais movendo a mão? Não posso ser esse corpo, controlando esse corpo?!". Analisando melhor, entendo que se digo com tanta certeza que "eu estou movendo a mão", é de se esperar que eu possa encontrar algo além das sensações, imagens e pensamentos sobre essa mão se movendo. Algo que justifique esse "eu" na frase. Mas parece ser apenas um entendimento intelectual, sem força suficiente para gerar alguma dúvida real em mim.
Acontece algo. Pensamentos sobre esse algo acontecem. Consegues ter controlo sobre isto? Ou quando reparas no que se passa já passou? É possível mudar o que já aconteceu?
Ótimo ponto. Tenho percebido que, em geral, quando reparo algo, esse algo já passou. Como se estivesse sempre vendo um replay mental do que acabou de acontecer. De fato, isso reforça a ideia de não se ter controle sobre as ações.

Uma ótima semana para você!

Abraços.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Wed Dec 21, 2016 12:31 pm

Viva Viajante!
Mas como isso é difícil para mim! Me sinto como se estivesse andando em círculos.
Parece difícil porque em vez de observares o que está presente, pensas sobre o que está presente (e ausente...). E é possível que aches que algo tem de mudar agora como resultado do que estás a fazer. Pensar e ter expetativas são 2 coisas que fazem com que em vez de veres as coisas como são, vejas as coisas como pensas que são. Não deixes que esta aparente dificuldade te desanime. Da mesma forma que é importante ser honesto, como tu estás a ser, é importante confiar o suficiente neste processo para continuar, leve o tempo que levar.
Sendo sincero, uma pergunta que me faço frequentemente sobre essas orientações é "Por que eu precisaria perceber algo a mais movendo a mão? Não posso ser esse corpo, controlando esse corpo?!". Analisando melhor, entendo que se digo com tanta certeza que "eu estou movendo a mão", é de se esperar que eu possa encontrar algo além das sensações, imagens e pensamentos sobre essa mão se movendo. Algo que justifique esse "eu" na frase. Mas parece ser apenas um entendimento intelectual, sem força suficiente para gerar alguma dúvida real em mim.
Bom, eu diria que acreditar que um eu existe é um entendimento intelectual. Estás à espera que os mesmos pensamentos que criam a ilusão de que um eu existe tenham a capacidade de entender que um eu não existe?

Temos aqui dois pensamentos opostos:
"Eu sou um eu."
"Um eu não existe."

E é possível encontrar argumentos que justifiquem ambas as hipóteses. Mais pensamentos. Estes pensamentos são todos verdadeiros? Só alguns é que são verdadeiros? Nenhum é verdadeiro?

Indo um bocadinho mais fundo... quando pensamentos sobre o eu surgem, como é que este eu aparece nos pensamentos? Este eu é sempre o corpo a fazer isto ou aquilo ou é algo mais?

Abraço!
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Fri Dec 23, 2016 12:58 am

Boa noite Sandra!

Obrigado, de coração, pelas respostas e também pelo incentivo. As vezes realmente bate um desânimo, mas sinto que é algo importante e que vale a pena continuar. Vamos lá.
Parece difícil porque em vez de observares o que está presente, pensas sobre o que está presente (e ausente...). E é possível que aches que algo tem de mudar agora como resultado do que estás a fazer. Pensar e ter expetativas são 2 coisas que fazem com que em vez de veres as coisas como são, vejas as coisas como pensas que são.
Existe algo que eu possa ou deva fazer em relação a isso? Percebo como as expectativas e pensamentos atrapalham. E tentar não ter expectativas as vezes acaba apenas criando uma outra, a de não ter expectativas. Também percebo como a própria linguagem que a mente usa para descrever o que está acontecendo molda a forma como tudo é percebido e como isso é automático. Hoje enquanto caminhava busquei descrever o que via sem usar o "eu", como naquele exercício sugerido alguns dias atrás, e é nítido como a experiência muda.
Bom, eu diria que acreditar que um eu existe é um entendimento intelectual. Estás à espera que os mesmos pensamentos que criam a ilusão de que um eu existe tenham a capacidade de entender que um eu não existe?

Temos aqui dois pensamentos opostos:
"Eu sou um eu."
"Um eu não existe."

E é possível encontrar argumentos que justifiquem ambas as hipóteses. Mais pensamentos. Estes pensamentos são todos verdadeiros? Só alguns é que são verdadeiros? Nenhum é verdadeiro?


Faz sentido. Se não posso encontrar um "Eu" que vê, ouve, sente, e pensa, mas apenas imagens, sons, sensações, e pensamentos, acreditar nesse "Eu", é apenas isso, acreditar. Ainda assim, parece ser algo bastante enraizado, provavelmente por todos esses anos agindo dessa forma.

Também percebo que apenas pensar sobre a existência ou não desse "eu" não resolve, pois seria trocar uma crença por outra. Mas o que tenho feito é pelo menos me questionar, testando essas crenças na realidade. Devo evitar esse caminho? Entendo que posso encontrar evidências para ambas as hipóteses, mas não consigo imaginar outra forma de dar algum foco para a investigação. É o que costumo fazer também quando tento responder suas perguntas. Devo agir de forma diferente?
Indo um bocadinho mais fundo... quando pensamentos sobre o eu surgem, como é que este eu aparece nos pensamentos? Este eu é sempre o corpo a fazer isto ou aquilo ou é algo mais?
Este eu que aparece nos pensamentos geralmente é uma colagem - minha aparência física, minhas características, meus objetivos, eventos que demonstraram minhas qualidades e principalmente meus defeitos para outras pessoas, etc.

Abraços.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Fri Dec 23, 2016 1:56 pm

Viva Viajante!
As vezes realmente bate um desânimo, mas sinto que é algo importante e que vale a pena continuar.
Questionar aquilo em que acreditamos é difícil. Faz com que seja necessário sair da nossa zona de conforto, do que pensamos que conhecemos. O querer saber é algo de muito bonito e muito humano, mas por vezes temos de ser arrastados pela vida para avançarmos e custa, é doloroso. Mas deixemo-nos de filosofias! :)
Existe algo que eu possa ou deva fazer em relação a isso?
Não tens de desenvolver nenhuma habilidade ou talento especial para veres isto. É como se toda a tua vida tivesses olhado para a existência através de óculos defeituosos. Se tirares os óculos vês perfeitamente, não tens de fazer nada para isso.

Podem surgir comportamentos e emoções persistentes que parecem indicar que existe um eu. É como ver um arco iris no céu - parece real, mas ninguém tenta encontrar o pote de ouro na sua base. Porquê? Porque sabemos que é uma ilusão causada pela luz - conseguimos ver para além da sua realidade.

A sensação de ser um eu funciona da mesma forma - existem uma série de condições que são confundidas com algo real e permanente e passamos o nosso tempo a tentar melhorar ou fazer desaparecer esse algo - mas não existe essa coisa que é o eu. E quando é visto o que não está aqui, é mais fácil ver o que está.
E tentar não ter expectativas as vezes acaba apenas criando uma outra, a de não ter expectativas.
Sim!
Também percebo como a própria linguagem que a mente usa para descrever o que está acontecendo molda a forma como tudo é percebido e como isso é automático.
Sim e sim!
Hoje enquanto caminhava busquei descrever o que via sem usar o "eu", como naquele exercício sugerido alguns dias atrás, e é nítido como a experiência muda.
Quando dizes que a experiência muda... dirias que existem vários tipos de experiências a acontecer ao mesmo tempo ou só isto que está a acontecer aqui agora e a que chamamos "experiência"?

É possível experimentar um futuro momento?
Ou um momento passado?
Ou o que não está aqui?
É possível sair desta experiência?
Quando começas a pensar sobre o que acaba de acontecer... esse pensamento está sincronizado com o que está a acontecer ou aquilo em que estás a pensar já aconteceu?
Entendo que posso encontrar evidências para ambas as hipóteses, mas não consigo imaginar outra forma de dar algum foco para a investigação. É o que costumo fazer também quando tento responder suas perguntas. Devo agir de forma diferente?
Ah, consegues encontrar evidências para a hipótese de que existe um eu permanente, separado, que é tão real quanto o resto que te rodeia?

Observa o que te rodeia. Encontras um eu? Se pensares que um eu existe - onde está este eu? Como é que ele é?
Este eu que aparece nos pensamentos geralmente é uma colagem - minha aparência física, minhas características, meus objetivos, eventos que demonstraram minhas qualidades e principalmente meus defeitos para outras pessoas, etc.
Sim. E os pensamentos sobre o eu, são um eu?

Abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Sat Dec 24, 2016 8:23 pm

Boa tarde Sandra!

Caso comemores, passando para desejar um ótimo Natal para você e sua família!

Papai Noel, ou Pai Natal que já foi tema de algumas das nossas conversas :)

Tudo de bom! Até mais!

Abraços.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Sun Dec 25, 2016 8:32 pm

Ah, que simpático, muito obrigada! Um ótimo Natal para ti e para a tua família também!

Para a semana estou de férias e é possível que tenha menos disponibilidade para escrever aqui,

Tudo de bom, com muita paz e alegria :)

Um abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Wed Dec 28, 2016 4:09 am

Olá Sandra, muito obrigado!

Seguem as respostas para quando tiveres disponibilidade.
Quando dizes que a experiência muda... dirias que existem vários tipos de experiências a acontecer ao mesmo tempo ou só isto que está a acontecer aqui agora e a que chamamos "experiência"?

É possível experimentar um futuro momento?
Ou um momento passado?
Ou o que não está aqui?
É possível sair desta experiência?
Quando começas a pensar sobre o que acaba de acontecer... esse pensamento está sincronizado com o que está a acontecer ou aquilo em que estás a pensar já aconteceu?
Só existe o que está a acontecer aqui e agora. Entretanto, na maior parte do tempo, esse agora acaba sendo ofuscado por pensamentos sobre o passado e o futuro.
Ah, consegues encontrar evidências para a hipótese de que existe um eu permanente, separado, que é tão real quanto o resto que te rodeia?

Observa o que te rodeia. Encontras um eu? Se pensares que um eu existe - onde está este eu? Como é que ele é?
Existe sempre essa impressão de ser o corpo, ou mais especificamente esse que está pensando, mas toda vez que paro para investigar melhor, percebo que no fim tudo o que penso ser esse eu não passa de suposições que não posso provar.
Sim. E os pensamentos sobre o eu, são um eu?
Os pensamentos não têm como ser eu pois são apenas pensamentos. Mas aparentemente acredito que esse que eles descrevem seja eu, e.g. aparência física, história, etc. Ainda que no fundo perceba que isso não faz muito sentido. Esses pensamentos sobre o eu são como uma moldura para algo que não pode ser encontrado.

Apenas compartilhando, ontem precisei parar um tempo para lidar com alguns sentimentos que venho sentido. Particularmente, com essa angústia, uma sensação de estar escondendo algo que precisa urgentemente ser trazido a luz. Para lidar com isso, segui algumas instruções que encontrei em artigos da Ilona, disponíveis em markedeternal.blogspot.com.br, particularmente, "Where Is The Sufferer?", Destination Earth: Story Park", e "Deep Looking".

Eles ajudaram. Além disso me fizeram perceber como esse eu aparentemente fica mais fraco quando aceito com amor e sem tanta resistência o que já está aqui, como sentimentos ruins, e deixo de, pelo menos por alguns momentos, acreditar cegamente nessa narração realizada pela mente, por exemplo, perguntando "Isso é verdade?".

Espero que estejas tendo umas boas férias!

Até mais!

Abraços.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Thu Dec 29, 2016 11:18 am

Olá Viajante,
Só existe o que está a acontecer aqui e agora. Entretanto, na maior parte do tempo, esse agora acaba sendo ofuscado por pensamentos sobre o passado e o futuro.
Sim, o conteúdo das nossas histórias/pensametnos é quase sempre sobre o passado e o futuro do eu. Os pensamentos são, na sua grande maioria, sobre o que não está a acontecer!
Existe sempre essa impressão de ser o corpo, ou mais especificamente esse que está pensando, mas toda vez que paro para investigar melhor, percebo que no fim tudo o que penso ser esse eu não passa de suposições que não posso provar.
Sim. Mas quando olhas... consegues ver o que existe aqui e agora na tua experiência? E quando vês o que existe, consegues ver que um eu não está presente? Consegues ver que o eu não é o corpo, ou os pensamentos, ou as percepções, ou as sensações, ou as emoções, ou a sensação de que "eu existo, eu estou aqui"?
Os pensamentos não têm como ser eu pois são apenas pensamentos. Mas aparentemente acredito que esse que eles descrevem seja eu, e.g. aparência física, história, etc. Ainda que no fundo perceba que isso não faz muito sentido. Esses pensamentos sobre o eu são como uma moldura para algo que não pode ser encontrado.
Repara que neste momento a história do eu não existe (os pensamentos não fazem com que a história seja real aqui e agora). A tua aparência física corresponde às ideias que tens sobre ela? Quando vês fotografias do corpo ou ouves a tua voz numa gravação, o real corresponde ao imaginário?
Apenas compartilhando, ontem precisei parar um tempo para lidar com alguns sentimentos que venho sentido. Particularmente, com essa angústia, uma sensação de estar escondendo algo que precisa urgentemente ser trazido a luz. Para lidar com isso, segui algumas instruções que encontrei em artigos da Ilona, disponíveis em markedeternal.blogspot.com.br, particularmente, "Where Is The Sufferer?", Destination Earth: Story Park", e "Deep Looking".

Eles ajudaram. Além disso me fizeram perceber como esse eu aparentemente fica mais fraco quando aceito com amor e sem tanta resistência o que já está aqui, como sentimentos ruins, e deixo de, pelo menos por alguns momentos, acreditar cegamente nessa narração realizada pela mente, por exemplo, perguntando "Isso é verdade?".
Parece-me que pensas que o eu fica mais forte quando existe resistência e sentimentos negativos? É um eu real que fica mais forte? Um eu que consegue controlar o que sente? Ou é o desejo de que o que está a acontecer mude para melhor que cria essa impressão de que existe um eu que tem que fazer algo para se sentir melhor?

Abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Sun Jan 08, 2017 7:11 pm

Boa tarde Sandra,

Precisei me afastar por um tempo, desculpe-me pela ausência. Vamos lá.
Sim. Mas quando olhas... consegues ver o que existe aqui e agora na tua experiência? E quando vês o que existe, consegues ver que um eu não está presente? Consegues ver que o eu não é o corpo, ou os pensamentos, ou as percepções, ou as sensações, ou as emoções, ou a sensação de que "eu existo, eu estou aqui"?
Agradeço imensamente sua paciência em tentar me mostrar isso, e realmente tenho feito o possível para enxergar, mas ainda me identifico com o corpo. Por mais que intelectualmente eu entenda que esse eu separado realmente não faz sentido, e que a própria experiência pareça reforçar isso, no fundo ainda acredito que esse eu seja o corpo, e que o fato de apenas perceber imagens, sons, sensações, sabores e pensamentos, se deva a própria forma como os corpos funcionam.
Repara que neste momento a história do eu não existe (os pensamentos não fazem com que a história seja real aqui e agora). A tua aparência física corresponde às ideias que tens sobre ela? Quando vês fotografias do corpo ou ouves a tua voz numa gravação, o real corresponde ao imaginário?
Sim, claramente a história do eu não existe nesse momento, a não ser como uma lembrança. E é nítido também como essas memórias raramente correspondem à realidade, seja a voz, a aparência, ou fatos que aconteceram.
Parece-me que pensas que o eu fica mais forte quando existe resistência e sentimentos negativos? É um eu real que fica mais forte? Um eu que consegue controlar o que sente? Ou é o desejo de que o que está a acontecer mude para melhor que cria essa impressão de que existe um eu que tem que fazer algo para se sentir melhor?
Faz todo o sentido - o desejo de que as coisas melhorem parece reforçar essa ideia de que existe um eu que precisa fazer algo para mudar a situação.

Abraços.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Mon Jan 09, 2017 5:49 pm

Olá Viajante,

O que é o eu que se identifica com o corpo?

Abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Wed Jun 27, 2018 3:16 am

Olá Sandra,

Por favor me desculpe pela ausência nesse período. Precisei me afastar um pouco do tema e tratar minha depressão. Queria também lhe agradecer imensamente pelo suporte que você me deu naquele final de 2016. Hoje eu percebo que aquilo que experimentei com a sua orientação foi uma experiência de no-self.

Neste ano de 2018, voltei a me dedicar a essa busca e um dos caminhos que tomei foi participar do Finder's Course, do Dr. Jeffery A. Martin. Você conhece esse curso? Foi uma experiência fascinante, que me ajudou em diversos sentidos, incluindo a transição para o estado em que hoje estou. Se achares útil, posso descrever melhor esse estado, mas em essência não existe mais aquela sensação de um Eu vendo, apenas aquilo que é visto.

Ainda assim, se você me perguntar se existe um Eu separado, e o que seria esse Eu, eu diria que é esse corpo. Mesmo depois de todas as experiências pelas quais passei, ainda existe essa identificação com o corpo. É como se a verdade estivesse logo ali na minha frente, mas eu não conseguisse ver. Sinto isso ainda mais forte quando releio nossos mensagens.

Você se importaria de continuarmos nossa conversa? Eu fiquei bastante frustrado por ter desistido da investigação naquela época, mas vejo que hoje tenho uma maior maturidade para tratar do assunto. Se você já estiver orientando muitos outros, tudo bem. De qualquer maneira sou muito grato por toda a ajuda que você me deu.

Espero que esteja tudo bem com você!

Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Wed Jun 27, 2018 2:59 pm

Viva Viajante! Claro que sim, podemos continuar.
Fico feliz por saber que te sentes melhor.
Ainda assim, se você me perguntar se existe um Eu separado, e o que seria esse Eu, eu diria que é esse corpo
Podes escrever um pouco mais sobre o que dizes aqui nesta frase? O que é que te leva a pensar o eu é o corpo?

Não te preocupes com escrever a resposta perfeita. Se possível observa o corpo antes de responderes e descreve o que é que de momento te leva a dizer que o que estás a ver parecer ser o eu.

Pensas que este eu tem uma localização específica?
Uma forma?
É uma sensação que te dá a impressão de que o corpo é o eu?
Observa. O que é que vês no corpo que parece ser um eu?

Abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Thu Jun 28, 2018 12:57 am

Olá Sandra,

Que bom! Fico feliz de podermos continuar conversando!
Podes escrever um pouco mais sobre o que dizes aqui nesta frase? O que é que te leva a pensar o eu é o corpo?

Não te preocupes com escrever a resposta perfeita. Se possível observa o corpo antes de responderes e descreve o que é que de momento te leva a dizer que o que estás a ver parecer ser o eu.
Eu pareço ser esse corpo pois estou sentindo ele, vendo o que ele vê, ouvindo o que ele ouve, e pensando seus pensamentos.
Pensas que este eu tem uma localização específica?
Uma forma?
Esse eu é o corpo como um todo, com suas percepções.
É uma sensação que te dá a impressão de que o corpo é o eu?
É um pensamento que diz que o corpo é o eu. Mas faz sentido porque de fato sinto ele, vejo o que ele vê, etc.
Observa. O que é que vês no corpo que parece ser um eu?
O próprio corpo.

Essas respostas conflitam com a experiência em si, que mais parece um mar de percepções, mas no fundo é o que eu ainda sinto.
Cordialmente,
Viajante

User avatar
Canfora
Posts: 3978
Joined: Wed May 22, 2013 2:58 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Canfora » Thu Jun 28, 2018 11:03 am

Olá Viajante, obrigada pela tua resposta.

Fiquei com a impressão que tens a expetativa de deixar de sentir que és o corpo? Ou seja, esperas deixar de sentir e pensar que és um eu? Se sim, porquê? Para quê? Pensas que a tua vida seria melhor se isso acontecesse?

As sensações estão aparentemente ligadas ao corpo, sim.

Ver está a acontecer.

Ouvir está a acontecer.

Tocar e sentir estão a acontecer.

Saborear está a acontecer.

Cheirar está a acontecer.

Alguma destas sensações quando observadas em separado é um eu?

Se observares estas sensações em conjunto - basta observares o que está a acontecer agora - estás a ver um eu real?

Alguma destas sensações parece ser mais o eu do que as outras?

Se sim qual? E como? O que é que sentes ser o eu exatamente?

Abraço,
S

User avatar
Viajante
Posts: 52
Joined: Sun Oct 23, 2016 1:30 pm

Re: Alguém para me guiar nesta busca?

Postby Viajante » Tue Jul 03, 2018 2:16 am

Olá! Eu que agradeço pela sua atenção, Sandra. Meditei nos últimos dias sobre as suas perguntas.
Fiquei com a impressão que tens a expetativa de deixar de sentir que és o corpo? Ou seja, esperas deixar de sentir e pensar que és um eu? Se sim, porquê? Para quê? Pensas que a tua vida seria melhor se isso acontecesse?
Sim, tenho a expectativa de que a vida seria melhor assim. Saber que algumas decisões não foram ou não são "minhas", por exemplo, seria algo libertador. Ver a vida como ela realmente parece ser, ao invés de através dessa lente do Eu, provavelmente traria liberdade, bem como uma maior gratidão por cada momento mágico que a vida proporciona.
As sensações estão aparentemente ligadas ao corpo, sim.

Ver está a acontecer.

Ouvir está a acontecer.

Tocar e sentir estão a acontecer.

Saborear está a acontecer.

Cheirar está a acontecer.

Alguma destas sensações quando observadas em separado é um eu?
Não, são apenas percepções.
Se observares estas sensações em conjunto - basta observares o que está a acontecer agora - estás a ver um eu real?

Alguma destas sensações parece ser mais o eu do que as outras?

Se sim qual? E como? O que é que sentes ser o eu exatamente?
Todas elas são apenas percepções. Eu seria o corpo que constrói essa experiência, a partir dos estímulos do ambiente, e a usa como um mapa para decidir e agir. Sendo o corpo, eu só perceberia esse mapa, e os resultados das minhas decisões, ou seja, os pensamentos e ações.

Isso é bastante confuso :)
Cordialmente,
Viajante


Return to “Português”

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest